[Europa 2013] Dias 4 e 5 : Nuremberg, a cidade dos contrastes

Nuremberg - A cidade

Mais uma vez utilizamos o bayern ticket para chegar até Nuremberg, com aproximadamente meio milhão de pessoas , uma das maiores da Alemanha. Embora formalmente pertencente à região da Bavária, Nuremberg é a capital da Francônia,  que tem costumes diferentes do restante do país.

A associação que as pessoas costumam fazer da cidade com o nazismo vem de dois fatos que aconteceram na cidade marcaram a história : as festas e convenções promovidas na cidade pelo partido de Hitler e  o julgamento internacional dos nazistas pelos seus crimes de guerra, no episódio conhecido como Tribunal de Nuremberg.

A cidade possui um bom sistema de metrô (integrado ao bayern ticket), restaurantes e hotéis. Dessa vez ficamos no Íbis Altstadt, que pode ser acessado por túneis direto da estação de trem, embora eu, particularmente, nunca tenha acertado o caminho correto =). O centro da cidade é relativamente compacto e praticamente todas as atrações são acessíveis a pé, exceto o centro de documentação nazista.

Estação de Metro e as Muralhas
A exemplo de Innsbruck, muitos viajantes nos fóruns pela Internet tem uma opinião forte a respeito da cidade, considerada como descaracterizada pelos turistas mais ortodoxos. Particularmente tive uma impressão bem diferente, pelo menos do centro histórico. É verdade que existem vários prédios modernos espalhados pela cidade e a maioria dos prédios antigos são reconstruções após a 2ª guerra mundial, já que a cidade foi completamente arrasada. Porém, a altstadt (centro historíco) é um dos mais agradáveis que já conheci da Europa e definitivamente já vale a visita.


Muralhas de Nuremberg
Não esperava, por exemplo, encontrar tão bem preservada a linda muralha que circunda a cidade e suas incontáveis torres medievais, assim como o castelo relativamente  pouco divulgado da cidade. Como se não bastasse os atrativos visuais, a cidade ainda possui uma vida cultural intensa, com diversos museus cujo acervo valem o ingresso. Fiquei somente 1 noite na cidade e tentei aproveitar o máximo que pude, mas há muito mais o que se ver. Definitivamente, é uma cidade que não pode ficar de fora do seu roteiro na Bavária-Francônia. 

Museu Germânico

A primeira parada foi no impressionante Museu Germânico. Este é o maior museu do gênero do país, retratando todos os aspectos do povo alemão, desde artefatos arqueológicos das tribos germânicas ancestrais, as vilas conquistas ou fundadas pelos romanos, vestimentas e materiais utilizados pelo clero medieval até aspectos modernos da diversidade cultural alemã. É facilmente acessível pelo metrô, desça na estação opernhaus e curta a vista das imponentes muralhas que circundam todo o centro histórico. O prédio em que o museu está localizado é uma atração à parte, compreendendo uma mistura de estilos de um antigo mosteiro e uma moderna recepção. A galeria de pinturas, contendo obras de vários artistas famosos, destaca-se pelas obras  de Albrecht Duher. Outra sala famosa é a de instrumentos musicais, contendo a maior coleção de pianos do mundo. O museu é imenso, portanto antes da visita, procure selecionar previamente o que deseja ver.

Centro histórico

Se tiver pouco tempo na cidade, você pode seguir o roteiro de 4,3 km para conhecer todas as atrações do centro histórico.


Exibir mapa ampliado

A igreja teve uma forte influência na formação e consolidação da cultura alemã. Mesmo as cidades pequenas possuem muito frequentemente duas ou mais igrejas riquíssimas que valem uma visita, mesmo para quem não é religioso. Nuremberg está repleta de igrejas belíssimas tanto na margem inferior quanto superior do rio Pegnitz. Um fato curioso é que as igrejas do lado sul são luteranas, enquanto  do outro lado do rio são católicas. O povo alemão é majoritariamente protestante, mas o luteranismo é um tipo de protestantismo bem diferente dos evangélicos brasileiros. As igrejas luteranas, por exemplo, se assemelham muito com as igrejas católicas, na realidade praticamente não percebo diferença alguma. Até meus pais, católicos, não conseguiram perceber diferença acentuada. As igrejas luteranas tem nome , imagens e altares de santos. Talvez porque muitos desses templos já existiam antes mesmo da reforma protestante, quando muitas delas se tornaram luteranas. É mais uma diferença filosófica do que visual.

O rio Pegnitz

Igreja de St Sebaldus
O principal santuário católico da cidade é a Igreja de St Sebaldus, cujas torres são vistas de praticamente qualquer ponto da cidade. O interior da igreja também é muito rico e bem ornamentado. Não perca o relicário contendo os restos mortais do Santo de mesmo nome, padroeiro da cidade, uma obra de arte admirável gótica feita de bronze.

Outra igreja famosa é a luterana LorenzKirche. construída como um espelho da SebaldusKirche do outro lado do rio. Dentro do templo se destaca o primoroso tabernáculo de 1493.

Relicário de St Sebaldus
Igreja Luterana de St Lourenço

Rua do Centro Histórico no Inverno

Museu do brinquedo
É notável para o turista a grande variedade de museus. Tive a oportunidade de visitar o museu dos brinquedos e foi uma verdadeira volta ao tempo. Não há quem não se emocione ao encontrar um boneco que marcou sua infância. O destaque fica por conta das miniaturas de ferrovias minunciosamente elaboradas. A casa de Albrecht Duher, o filho mais famoso da cidade, também é hoje outro museu interessante, contendo vários objetos pessoais e de trabalho deste grande pintor medieval.

Museu do brinquedo
Museu do brinquedo
Castelo de Greyskull

BMWs e castelos
As outras grandes atrações do centro histórico são a Haupt´platz e o Kaiserburg, ou castelo imperial.

A praça principal da cidade, chamada Hauptplatz , é o coração do centro histórico. Embora frequentemente ocupada pelas barracas de comerciantes, a beleza da praça é notável pelos prédios que a circundam e pela fonte bela, a Schonner Brunnen, obra-prima da arquitetura gótica alemã. Na realidade a fonte é uma torre de igreja, mas está fincada no chão da praça. No topo dela, um anel de ouro é alvo frequente do assédio dos turistas, pois é dito que traz boa sorte para quem tocá-lo.

Quase em frente a fonte, encontra-se a Frauerkirche, ou igreja de Nossa Senhora, e o belo relógio com desfile de figuras alegóricas diariamente às 12:00.  Na praça, ainda há diversas opções de cafés e restaurantes. Não deixe de experimentar  uma Tucher, cerveja local, especialmente a versão bock.

Da Hauptplatz, sobe-se uma íngreme colina em direção ao Castelo Imperial, Antes de visitar a cidade, havia conseguido poucas informações sobre o castelo e me surpreendi positivamente com a conservação e beleza deste patrimônio, uma das mais importantes residências imperiais do Sacro Império Romano-Germânico. Durante aproximadamente meio século (1050 a 1571), era costume que todos os imperadores passassem pelo menos um tempo neste Palácio.  Infelizmente, cheguei em um horário tardio e perdi a visita guiada, mas mesmo por fora a grandiosidade do lugar ficou na memória. A vista lá de cima é inesquecível e me lembrou muito da cidade de Praga na República Tcheca.

Schonner Brunnen
KaiserBurg - O castelo imperial

KaiserBurg - O castelo imperial

KaiserBurg - O castelo imperial
KaiserBurg - O castelo imperial
KaiserBurg - O castelo imperial

Paulaner Pilhoffer

Havia reservado a noite para degustar algumas das especialidades da cozinha da Francônia. Primeiro tentamos a BRATWURSTGLOCKLEIN, casa histórica especialista na famosa salsicha de Nuremberg. Mas o atendimento encerrava às 20h e fomos então ao restaurante da Paulaner. Além das indispensáveis salsichas da cidade, mais finas e assadas, experimentei o Schweineschulter, que nada mais é que ombro de porco. Isso mesmo, e não é que era gostoso? Depois dessa maratona, caímos exaustos para acordar cedo no dia seguinte.

Salsicha de Nuremberg
O ombro de Porco alemão

Pratos da Franconia

Pratos da Franconia

Pratos da Franconia

O campo do zeppelin (Zeppelin Field)

A última atração que visitamos na cidade foi o Zeppelin Field, uma tribuna onde aconteciam os desfiles e festas do partido nazista. O prédio ainda está de pé até hoje, conservado naturalmente pelo tempo.   É assombroso pensar que foi ali que Hitler fazia seus discursos mais inspirados para a multidão. O dia estava raiando e a luz do sol sobre a Tribuna dava um ar todo especial ao momento, me fazendo pensar que por pior que sejam as injustiças e atrocidades que enfrentamos, sempre há de existir um recomeço.

Próximo ao campo, encontram-se ainda o prédio do ex-Congresso Nazista e o Centro de Documentação, o maior acervo sobre o terror do nazismo do mundo. Infelizmente, não deu tempo de visitá-los por dentro, já que a próxima cidade (Bamberg) estava nos esperando.

Tribuna do Zeppelin Field
O Raiar do dia na tribuna do crepúsculo nazista


Avaliação Final

Nuremberg foi talvez a maior surpresa do meu roteiro, não esperava tanto da cidade. O centro histórico é verdadeiramente deslumbrante e há muito o que se fazer pela cidade, desde admirar suas belas ruas dentro das muralhas até passar um bom tempo dentro dos museus da cidade. O Museu Germânico e o Centro de Documentação Nazista lhe ocuparão facilmente durante o dia inteiro.

  • Dicas :